Governador ordena Batalhão de Choque atacar os Auxiliares e Técnicos em Enfermagem

Enquanto a categoria se preparava para se reunir, após a liberação da via, nesta quarta (12), os Auxiliares e Técnicos em Enfermagem foram agredidos com bombas de efeito moral e spray de pimenta.
Após ato público realizado, nesta quarta-feira (12/02), na Avenida Agamenon Magalhães, no trecho próximo ao Hospital da Restauração, área central do Recife, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem da rede estadual foram atacados pelo Batalhão de Choque. Enquanto a mesa de negociação estava em curso, o Estado usou a força utilizando bombas de efeito moral e spray de pimenta contra os trabalhadores da enfermagem de nível médio que, entre as reivindicações, buscam melhores condições de trabalho e reajuste salarial, tendo em vista o salário base de R$774.

A atividade marcou o 14º dia de greve da categoria, sem o Governo obrir um diálogo para resolver esse impasse. Além das agressões aos manifestantes que estavam pacificamente lutando pelos seus direitos, o presidente do Sindicato Profissional dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem de Pernambuco (SATENPE), Francis Herbert, foi detido e levado para a Central de Flagrantes, mas foi liberado após aproximadamente 3h.

“O governador Paulo Câmara agiu de forma equivocada quando a mesa de negociação estava em curso e usou a força quando o movimento, que já havia deixado as ruas, estava se organizando para sair de forma pacífica e organizada. Fomos surpreendidos com bombas e agressões, inclusive o meu filho foi agredido e desmaiou devido alguns policiais terem atacado com um mata leão”, relatou Francis.

Atendendo a um pedido da Procuradoria Geral do Estado, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou o retorno imediato dos trabalhadores e considerou a greve ilegal, em decisão emitida pelo desembargador Evandro Magalhães Melo. Sobre essa medida, Francis afirmou que a entidade não havia sido notificada e o setor jurídico da entidade tomará as providências cabíveis.

 

Foto: Reprodução/WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × três =

Whatsapp